segunda-feira, 6 de outubro de 2014

Um teste – Thiago Gallego

ontem à noite comecei a ler o livro novo da marília garcia
um teste de resistores
comecei a ler pelo último poema
a poesia é uma forma de resistores?
comecei a ler pelo último poema porque já tinha ouvido uma versão dele
lida pela marília na casa de leitura dirce côrtes
no humaitá
e tinha vontade de ouvir de novo
acontece que quando li o último poema
a poesia é uma forma de resistores?
não era a minha voz na minha cabeça
que lia o poema
era a voz da marília nos encontros
da casa de leitura dirce côrtes
e hoje no ônibus quando comecei o primeiro
poema e o que vem logo depois dele
ainda era a voz da marília na minha cabeça
fiquei fascinado pela ideia de ler com uma voz e um ritmo
tão diferentes do meu
fiquei fascinado e imaginei que todo o livro seria isso

desci do ônibus pensando com aquele ritmo aquela voz e escrevendo com eles
também
passei o dia assim

ao contrário do que eu esperava
conforme avançava
no anfiteatro da puc
em outros dois ônibus
a voz na minha cabeça foi se tornando um híbrido
entre a da marília e a minha
ora era como eu e quase só eu
lendo
ora era a marília
mas na maior parte
um dueto

escrevo com algum medo de que soe uma tentativa
de imitar texto tão vivo
ainda assim escrevo
num híbrido algo tosco
de vozes
porque acho bonito
muito bonito
quando uma coisa dessas
um ataque direto do poema no corpo
feito bactéria
acontece

-----------------------

no dia 22 de agosto de 2014
recebi um email do thiago gallego com este poema
o thiago gallego explicava no email que estava lendo um teste de resistores
e que no calor da hora tinha feito esse teste
depois recebi outros poemas que conversavam com um teste de resistores
e por sugestão do dimitri (que também fez um
vou reunir esses textos-testes aqui 
fazendo uma espécie de antologia-em-diálogo.
o thiago gallego é carioca, estuda cinema 
e é um dos editores da bliss não tem bis http://blissnaotembis.blogspot.com.br

Sem comentários:

Publicar um comentário