sábado, 9 de maio de 2015

Ela acha que poesia – Juno Cipolla





[ouça aqui o poema!]



chegar perto
(o microfone em on)
demais nunca é o suficiente

sobre como gatos
sobre como pedestres atravessam
sobre como canetas sempre
falham grafites
de lapiseiras sempre
acabam
(sobre como gatos ronronam)
sobre como quando ontem
atravessei
(a rua)
a rua
para ver a marilia g-
a marilia garcia


SOBRE QUANDO:
Chorei lendo o
Livro da
Marília Garcia
Pedi pra ler
Um poema
Pensei em escrever
Um poema (pra ela).


parei pra ler sobre
o festival
em São Paulo
tem muitos
essa semana:

paralaxe
coleção de lápis
percussão para pais e filhos
escambau
machismo, mitos e costumes cristãos
arte e tecnologia
abra a janela antes de começar

sobre como essa
planta parece falsa
essa planta parece
seca essa
planta
parece
um
teste.



sobre como o poema
se parece
com um jogo

de esconde-
esconde

de
relacionamentos

de pôquer.


Uma diminuição na produção das rosas
Diminui acidentes.


sobre como eu não poderia escrever
isso
sem essa
caneta


sobre como quase dormindo
as ideias
vem
                     

sobre como dormir com gatos
sobre como acordar com gatos
sobre vasos quebrados
sobre vasos no chão
sobre comer flores
sobre comprar roupas no inverno
sobre ir ao banheiro no inverno
sobre como um teste.

________

juno cipolla cursa letras na usp e prepara o seu primeiro livro de poemas

tenho postado uma série de poemas-que-conversam-com-um-teste de resistores
para ler os outros textos clique aqui 


Sem comentários:

Publicar um comentário