sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

Moça de bicicleta – Francisco Alvim



O céu que é mais um mar sobre a cidade
os pés descolando-se do chão 
mergulho de um corpo em cores que são ventos
relva relva verde verde
pneus rilhando o saibro úmido
amarelas margaridas brancas

sons que lavam o ar

(O corpo: um sino ouvindo
e repetindo a paisagem)

Sem comentários:

Publicar um comentário