domingo, 2 de outubro de 2011

Uma artista chamado – Alfredo Prior




Um artista chamado.
Um artista chamado A pintura é algo muito valioso para deixá-la nas mãos dos pintores.
Um artista chamado Voltarei e serei Luiz XV.
Um artista chamado Luiz XV (e Luiz XVI même).
Um artista chamado O pequeno pavilhão entre as plantas de melão.
Um artista chamado Sansão e Dalila.
Um artista chamado O artista do martelo.
Um artista chamado Meu estilo é um martelo poderoso mas não posso usá-lo porque seu cabo está em brasa.
Um artista chamado O palhaço de Deus.
Um artista chamado O deus dos palhaços.
Um artista chamado Palhaço.
Um artista chamado O estúpido reflexo da maçã na janela.
Um artista chamado Toda opinião é uma bula.
Um artista chamado Desejo.
Um artista chamado Descansarei o primeiro dia.
Um artista chamado E descansou o primeiro dia.
Um artista chamado Entrega a domicílio.
Um artista chamado Me deu dólares, receberá do(lo)res.
Um artista chamado Receberei Dolores.
Um artista chamado Muralha da China.
Um artista chamado A cuadrícula do estado.
Um artista chamado Um quadro chamado Joãozinho.
Um artista chamado Música de seus olhos Ambrósia de minhas orelhas.
Um artista chamado A vernissage permanente.
Um artista chamado Dá ao César o que não cessa.
Um artista chamado Presente etrusco.
Um artista chamado O escravo mudo.
Um artista chamado O caminho para Berlim está ornado com corações gestálticos.
Um artista chamado O olho do gado engorda o dono.
Um artista chamado A função do galerista é converter o sorriso da mãe no bolso do pai.
Um artista chamado Meu bingo não é fácil.
Um artista chamado Meu bingo é seu.
Um artista chamado Meu bingo não é seu bingo.
Um artista chamado Bingorreareia.
Um artista chamado A hora dos bingos.
Um artista chamado O pout-pourri permanente.
Um artista chamado Ondulação permanente.
Um artista chamado A vingança dos deuses.
Um artista chamado Um artista olhando quase para o Sudeste.
Um artista chamado Uma modesta idéia da paixão.
Um artista chamado Aproximadamente.
Um artista chamado há quase dois mil anos + dois.
Um artista chamado Morrerei em Madrid sem conhecer Barcelona.
Um artista chamado Morrerei em Madrid mas vou a Pamplona.
Um artista chamado L’honorabilitá do bom pigmento.
Um artista chamado Caguei para o pigmento.
Um artista chamado Pigmeu.
Um artista chamado O grande Pigmeu.
Um artista chamado Pigmeu Jr.
Um artista chamado Semi Jr.
Um artista chamado Um artista chamado Bis.
Um artista chamado Um artista poeticamente incorreto.
Um artista chamado Tormenta e roubo.
Um artista chamado O gordo Pereira Carvalho.
Um artista chamado Prior Restany.
Um artista dado.
Um artista chamado Pascualito Perez, um lance de dedos não abolirá o acaso.
Um artista chamado David, jurarei por seus Horácios.
Um artista chamado A Cabra de Picasso.
Um artista chamado O idiota de Dostoiévsky.
Um artista chamado Oficina de Rubens.
Um artista chamado Mate Cozido.
Um artista chamado Mate frio.
Um artista chamado Palha brava.
Um artista chamado Zero a zero.
Um artista chamado Matarás duas vezes sua galerista antes que o galo cante.
Um artista chamado O galo não cantou.
Um artista chamado Cômicas andanças de um crítico em apuros.
Um artista chamado O MoMA dos deuses.
Um artista chamado Oriente é Ocidente.
Um artista chamado O penico dos deuses.
Um artista chamado Bala.
Um artista chamado Das Kapital.
Um artista chamado Um pintor semi-abstrato.
Um artista chamado Um artista júnior.
Um artista chamado A ética do porco é a estética do frigorífico.
Um artista chamado O embutido prestigioso.
Um artista chamado O artista da fome.
Um artista chamado O monstro do som.
Um artista chamado O comitê do sentido
Um artista chamado A polícia da forma.
Um artista chamado A Polícia da Forma é a Polícia do Conteúdo.
Um artista chamado Lady Marx.
Um artista chamado O duplamente grato.
Um artista chamado O violino de Ingres.
Um artista chamado O solfejo é a probidade da música.
Um artista chamado A escova de dentes do agnóstico.

Um artista não chamado.




Alfredo Prior nasceu em Buenos Aires, em 1952. 
Alfredo Prior é um pintor argentino. 
Alfredo Prior é um escritor argentino. 
Alfredo Prior publicou, dentre outros, o livro Como resucitar a una liebre muerta. 
Alfredo Prior publicou, dentre outros, o livro-miniatura Ciervo cegado por un rayo, encartado na revista El niño Stanton, de onde traduzi o poema "Um artista chamado".
Alfredo Prior expõe seu trabalho desde os anos 80. 
Alfredo Prior fez as pinturas abaixo para a exposição 20.000 leguas de blues submarinos.






 

Sem comentários:

Publicar um comentário